17/08/2016

Cidade de Papel Livro (John Green)


Olá, sejam bem vindos a mais um post e hoje vamos conversar sobre o livro Cidade De Papel, do queridíssimo John Green, e logo de começou quero deixar claro que esse não me livro preferido do John Green, para mim Quem é você Alasca?, e o melhor livro do John, mas cidade de papel não é também um livro ruim.

Cidade de papel fala sobre a paixão que Quentin tem pela sua vizinha Margo, que já mora do lado da casa dele há um tempão, eles eram bem próximos quando criança mas quando ficaram adolescentes se afastaram,  o mais legal do livro é que os primeiros capítulo vai se passar quando Quentin e Margo eram pequenos, então os leitores vão ter a oportunidade de ver como eles era chegados e depois eles adolescentes, no ultimo anos de escola.

Quentin é um garoto normal, mas como todo personagem do John, ele nerd tem poucos amigos, os amigos mais chegados com Quentin e Ben e Radar .Ben sofre bullyng pelo incidente das calças molhada de sangue (nada grave), Radar e mais ligado no seu site vive com seu tablet na mão. Apesar de Ben e Radar ser personagem secundários, eu leria um livro solo deles eles são super bem humorados, 

O colégio para trio inseparado, e normal, graças a proteção da Margo, Quentin tem um rotina quase todos os dias a maioria das vezes chega a trassado na escola, estuda, olha no relógio e pensa na amada. Quentin não sabia mas aquela noite iria entrar para a história.

Quentin estava no seu quarto sem nem um pretensão, margo entra no quarto pela janela e ordena que ele vire seu motorista na quela noite , e Quentin não sabe dizer não ha Margo ele topa, mas ai fica a pergunta para que ela precisa de um motorista?

Essa noite vai envolver vingança. ressentimentos e muita mais muita criatividades, Margo preparou uma lista de pessoas que há magoaram de uns meses para cá, e mesmo correndo o risco de ser preço ele passa o resto da madrugada fazendo tudo que Margo pedi. E ele pensa depois de tudo que passamos nessa madrugada será que ela vai falar comigo no colégio.

E adivinha só, ela não fala, e não ela, não ignora, sabe porque? Porque ela sumiu do mapa. esse desaparecimento era o que precisava para Quentin botar sua vida de cabeça para baixo. O cara não pensa em mais nada a não ser em achar a doce e bela Margo, ele passa vinte e quatro horas por dia pensando em encontrar.

A narrativa desse livro é empolgante, a gente começa a ler e não para mais mas acho que o John devia ter dado um final melhor para Quentin e Margo, aquele final não me conquistou muito. 

Eu indico o livro para quem curte livro de engraçado e romance,é super divertido tentar descobrir o paradeiro de Margo junto com Quentin ,Ben e Radar.



Uma cidade de papel para uma menina de papel. (…) Eu olhava para baixo e pensava que eu era feita de papel. Eu é que era uma pessoa frágil e dobrável, e não os outros. E o lance é o seguinte: as pessoas adoram a ideia de uma menina de papel. Sempre adoraram. E o pior é que eu também adorava. Eu tinha cultivado aquilo, entende? Porque é o máximo ser uma ideia que agrada a todos. Mas eu nunca poderia ser aquela ideia para mim, não totalmente.
                                                                                                                       Margo Roth Spiegelman